Pesquisar

27 de set de 2013

WIll & Will - John Green & David Levithan

Antes de qualquer outra coisa, quero fazer uma observação: Will & Will não é um 'livro homossexual', como muita gente tem o gosto de dizer, pelo menos em minha opinião. É um livro comum, que contêm casais. O que acontece é que existem casais homossexuais, nada de mais, concordam? Li algumas resenhas do livro e percebi como as pessoas adoram falar que o livro é 'gay'. Achei curioso. O diferente é como os homossexuais são vistos.


Leia Mais ►

26 de set de 2013

O Dia Da Caça - James Patterson

Título: O Dia Da Caça
Autor: James Patterson
Editora: Arqueiro 
Páginas: 212
Comprar: Preços
Avaliação: 3/5

Resenha: Minha opinião sobre esse livro mudou. Eu o li há algum tempo e confesso que na época não achei nada de especial, ou genial, como tanto se falava. Pois bem, continuo pensando que não é um livro ótimo, porém agora o vejo com outros olhos. Com olhos mais maduros. 

A princípio fiquei aterrorizado com a brutalidade que o livro contém: assassinatos frios, desdém à vida. Alguns dos personagens me deixava com nojo! E hoje vejo como isso é bom(!), pois percebi que o livro me segurou, e definiu fortemente a personalidade de alguns personagens, o que considero importante em um livro. E apesar de toda a violência encontrada em 'O Dia Da Caça' é uma leitura recomendada! 

Leia Mais ►

24 de set de 2013

Correio #1

Hey pessoal! Hoje vou mostrar o que chegou para mim :D Ganhei alguns de aniversário, foram poucos, mas aproveitei e comprei alguns também! (Detalhe na 'linda' parede revestida com jornal que deu errado, rs) Vejam só:

CORREIO #1
Leia Mais ►

23 de set de 2013

Parceria com Blogs: Abertas!

Olá gente bonita e cheirosa!! hehe

Sim, eu pesquisei a palavra 'parceria' no Google Imagens, rs. Fonte

Sei que muitos dos leitores daqui também são blogueiros, por isso pensei: por que não ficarmos ainda mais próximos? Pensando nisso criamos a parceria com o Novelo De Letras!! Assim, poderemos criar promoções em conjunto, e muitas outras atividade que forem propostas. Para ser parceiro do blog é só avisar por meio da página CONTATO, que está na barra do blog, na parte superior! 

Assim que entrar em contato, firmaremos a parceria! Porém, devemos observas alguns pontos. Não regras, apenas sugestões do funcionamento da parceria, como por exemplo:
Leia Mais ►

19 de set de 2013

Semana Literária Sesc & Feira do Livro - A Decepção

Olá gente bonita, hoje vou mostrar um pouquinho do que deveria ter sido um ótimo dia. Mas repito: deveria!

Tudo começou no início de setembro quando o Caminhão do BiblioSesc estacionou aqui em nossa cidade, nossa super-hiper-mega cidade, que tanto valoriza e estimula a cultura, rs. Então como tudo o que chega é novidade, lá fomos eu(Luis), Heloisa e Heloisa ver do que se tratava. Depois de muita conversa com o Hugo, que está no BiblioSesc (sujeito que de fato, valoriza a cultura. Obrigado Hugo!), descobrimos do que se tratava o bendito caminhão, e melhor ainda: que no mês de setembro haveria uma Semana Literária promovida pelo Sesc, na cidade de Londrina no Paraná, que é quase nossa vizinha! Conversamos com a direção da escola e marcamos uma visita para o dia 18/09. Porém, todavia, contudo, antes teríamos de passar a manhã na UEL (Universidade Estadual de Londrina), para conhecer o campus. Nós fomos.

muito!
Leia Mais ►

18 de set de 2013

Epa Neném

Olá pessoas!

Um pouquinho de graça de vez em quando no blog faz bem, certo? Como somos rebeldes, eu (Heloisa C.) e o Luis, rs’ fizemos um desenho no quadro negro da escola em homenagem ao Diário de Um Banana, da V&R, levamos celular (sim, é proibido celular na escola, mas como disse somos rebeldes) e tiramos uma foto, espero que gostem 
"Trecho do livro 'Diário de Um Banana', onde é criado um espaço para tirinhas na escola de Greg"


Que tal?
Somos artistas eu sei, artistas rebeldes porque a “vida loka” nos escolheu, agora estamos planejando nosso próximo desenho ''rebelde'', que se for concluído e não formos presos, é claro, postaremos aqui.. rs’ brincadeira u.u
Agora deixe seus comentários, o que acharam?

Leia Mais ►

17 de set de 2013

Opções de Capa Para Harry Potter!

Oi pessoal! Eu estava (again!) no Facebook do Blog quando me deparei com essas cenas lindas: imagens de Harry Potter que nunca foram publicadas! Minha reação ao vê-las: 

Leia Mais ►

15 de set de 2013

Resenha: Diário de Um Banana - Jeff Kinney

Título: Diário de um Banana
Autor: Jeff Kinney
Editora: V&R
Páginas: 218 (Edição Econômica) 
Comprar: Preços
Avaliação: 4/5


Resenha: Não, esse livro não tem nada de comum. Geralmente os livros que leio são formados de uma história, onde o personagem tem algum objetivo e bem, tem que realizá-lo, buscá-lo, enfim..são livros como Harry Potter (Destruir as Horcruxes) Percy Jackson (A Maldição, rs) entre outros. E esse é o ponto que mais me chamou atenção no livro 'Diário De Um Banana', pois o livro é de fato um diário, onde os objetivos são pequenos e rápidos, como por exemplo: Fazer uma festa de Halloween, pegar doces.. mesmo que o tempo entre uma narração e outra varie, desde um dia a outro, até alguns meses..  Mas isso só torna e leitura mais interessante, pois é algo muito diferente do comum e  contagia mais a leitura!

Diferenças a parte, um ponto legal para se falar sobre o livro é a sua maturidade. Assim que o comprei pensei se tratar de algo mais voltado aos adolescentes, um pouco maiores, mas me enganei. O livro é bem infantil, até mais do que eu realmente parece.. Então vai a dica: se você não gosta de  livros infantis, já sabe! Pois apesar de ser engraçado, a temática é infantil, não tem como fugir! (lembre-se, Greg Heffley é uma criança). Mas isso é pra quemnão curte histórias mais infantis. 


Quanto ao humor do livro, posso dizer que é único! As aventuras cotidianas de Greg e seus amigos são narradas por ele de uma forma 'pura', mesmo que às vezes essa pureza seja um pouco maldosa! Confuso? Bem, para o que  Greg é um plano perfeito para criar uma casa do terror, para seus pais é uma receita certa para muita confusão. Coisas poucas, mas vista pelo olhar de uma garoto inocente, que torna atos simples muito hilários devido à forma como são vistas na cabeça de Greg. É um espetáculo ver a interação entre ele e seu melhor amigo!


O livro é muito agradável de ler, pois tem ilustrações (simples e hilárias) e letras grandes e espaçadas.  O cotidiano de Greg é muito interessante quando vem à tona suas família, amigos, escola. Apenas qualifiquei o livro com nota 4 pois como disse no início da resenha o livro tem uma temática bem infantil, eu esperava algo a mais sobre isso, um amadurecimento da personagem durante a história, o que não ocorreu. Espero que nos próximos volumes isso ocorra, vou ler em breve! 

Quando o li, demorei dois dias devido ao tempo de provas na escola, mas o livro é facilmente lido em uma tarde.  E quanto à qualidade do livro devo dizer que me surpreendi: quando o comprei não sabia que se tratava da edição econômica, e quando o livro chegou pensei que seria aquela tortura dos livros econômicos: páginas  enrugadas ao chover, capa curvada, uma lástima.. Mas não, isso não ocorreu, o livro é forte, mesmo nesta edição! Além da capa, que é muito bonita! 

Em suma, é um livro muito bom, independente de faixa etária (claro que os pequenos se divertirão mais!) que vale a pena ser lido, mesmo que por curiosidade! Personagens marcantes, um livro com enredo incomum, algo novo e especial... Super recomendo a leitura do livro! 


Agora, alguns trechos do livro: 







Leia Mais ►

12 de set de 2013

Resenha: Fazendo Meu Filme 1 - Paula Pimenta

Título: Fazendo Meu Filme 1 - A Estreia de Fani
Autora: Paula Pimenta 
Editora: Gutenberg
Comparar: Preços 
Avaliação: 5/5


Resenha: Estefânia Castelino Belluz, mais conhecida como “Fani” nos conta a partir desse primeiro livro a sua rotina. Uma menina tímida, desligada, louca por filmes, e com o sonho de se formar em cinema. O livro mostra a vida uma adolescente com poucos amigos, que adora ficar em casa acompanhada dos seus filmes, ama ir ao cinema e não perde uma estreia.

Fani é apaixonada pelo seu professor de Biologia, e isso não passa despercebido a seus amigos. Mas o que ela não imaginava, é que seu melhor amigo, Léo, é completamente apaixonado por ela. A partir disso, tudo muda. Com viagem marcada a Inglaterra, ela descobre que também sentia algo a mais pelo amigo, e então vai para a famosa “Terra da Rainha” fazer seu intercâmbio, com o coração na mão, por ter deixado o seu grande amor no Brasil.”

Quando comecei a ler o livro, confesso que não me interessei muito, mas ao decorrer, me apeguei muito à rotina da Fani, por seus amigos, por cada trecho antecedente de um novo capitulo, pelo modo narrado. É um livro impressionante, que faz os olhos encherem de água e a curiosidade ir a mil. 

Paula Pimenta descreve cada personagem de um modo diferente. Amigos verdadeiros, uma mãe que faz de tudo para os filhos serem de acordo com seu gosto, um pai conselheiro e muito dedicado, um irmão que sempre a ajudou e outro que sempre a faz rir.

Identifiquei-me muito com a personagem principal, e isso foi um motivo a mais para gostar do livro. A Fani é toda delicada, muito sensível, chorona, caseira e muito fofa! Outro motivo por ter gostando tanto: a escritora ser brasileira, mostrando cidades do Brasil, como Belo Horizonte, onde se passa parte da história.
 A capa me chamou muita atenção, principalmente por não ser mole, e porque descreve praticamente toda a história. As folhas são brancas, as letras pretas e de um ótimo tamanho.

Enfim, já li três livros da série, e em breve falo sobre eles pra vocês!  
Por falar sobre amor na adolescência, amizades, família, descobertas, ele se torna maravilhoso, apaixonante e surpreendente, e também o meu preferido. Leiam, se divirtam, chorem e se apaixonem por essa linda história, vocês não irão se arrepender! 

Alguns trechos:


“Final?” Eu disse. “Acho que a felicidade vai ser no começo, no meio, e de final é o que eu menos quero saber, por mim não precisa terminar!”


“Eu vou te esperar”, ele falou mais uma vez, baixinho no meu ouvido, “o filme está apenas começando” Eu sorri pra ele no meio das lágrimas, ele sorriu de volta, e eu percebi que ele estava certo...”

Leia Mais ►

11 de set de 2013

Resenha: O Livro Das Coisas Perdidas - John Connolly

Título: O Livro Das Coisas Perdidas
Autor: John Connolly
Editora:Bertrand Brasil 
Páginas:363
Comprar: Preços
Avaliação: 5/5+




Resenha: 'Ai Meu Deus!' eu pensei, 'como vou começar esta resenha?'. Afinal, quando um livro é ótimo, é difícil falar sobre ele. Então vou começar pela parte simples: a capa! Quem a vê assim colorida, forte e atraente, logo pensa se tratar de uma história infantil e bobinha, com algum pequena lição de moral no final: um prato cheio para qualquer um, certo? Bom, o livro não tem muita coisa infantil não, na verdade, é ele é bem sombrio. É um livro que engana.

Com um começo muito interessante, Jonh nos apresenta a uma realidade *triste: a morte. Nas primeiras páginas descobrimos que David, nosso protagonista) está perdendo sua mãe; segundo ele para a 'doença que a come por dentro'. Dessa forma, com a perda de sua mãe logo no início do livro, já podemos perceber que David, que há pouco era apenas uma criança com suas manias, começa a crescer e descobrir que o mundo é cruel para alguns. E a partir desta perda as coisas estranhas começam a acontece: livros que sussurram histórias para David, uma voz familiar o chamando.. Coisas obscuras que levam nosso protagonista para outro lugar, literalmente.. E então, dois mundo se fundem. 

David agora está sozinho em outro mundo, atrás da voz que o guiou até aquele lugar traiçoeiro. Tudo se torna muito difícil e perigoso.

Em 'O Livro Das Coisas Perdidas' podemos ter uma noção de como o medo nos afeta, e molda algumas de nossas ações. Durante todo o desenvolvimento da história (que é voltada à David) conhecemos seu lado mais frágil e sensível, lado que no fim, acabamos identificando como os nossos próprios medos e dúvidas. Foi assim comigo! Mas não pense que o livro contém algo do tipo 'questionaremos agora de onde viemos e para onde vamos', jamais. Ele nos mostra sutilmente alguns pontos, que podem ou não ser discutido, dependendo  apenas de quem o lê. Achei sensacional, pois o autor ao mesmo tempo que estrutura a busca de David, nos coloca em seu lugar. 

Além do fato de ser um livro profundo, John Connolly também faz algo muito interessante: recria contos famosos. Ao longo do enredo David encontra-se com vários personagens famosos, como por exemplo a Bela Adormecida, mas não da forma como conhecemos, e sim de um jeito novo e realmente deprimente. É admirável a forma como autor lida com a inocência das coisas. Cria também contos independentes ao enredo. Contos ótimos! 
Tenho que comentar também as passagens macabras do livro, fiquei surpreso com a imaginação do autor, e agora tenho ainda maios certeza de que este não é um livro para crianças, definitivamente. 

O desenvolvimento da história como vocês devem imaginar é uma coisa espetacular, juntando todos esses elementos citados, mais a criatividade do autor e ainda o enredo em si, cria-se uma combinação perfeita! Os personagens são bem construídos, apesar de serem poucos, mas são de suma importância para a história, além de uma nova 'mitologia' criada no universo novo de David. David que por sua vez, tem um grande amadurecimento durante o livro. 'O Livro das Coisas Perdidas' é muito marcante, que entrou para a minha lista de preferidos. 

O final deste livro é 'o melhor final de livro que já li na minha vida', pois é diferente de tudo o que já vi, é um final acolhedor e modesto que mostra que mesmo em nossos momentos de maior medo podemos encontrar a *felicidade e compreensão. Só lendo para descobrir o quão sensacional é. Eu definitivamente amo esse livro! 

E por fim gostaria de falar sobre a qualidade do livro. 'Nossa!' eu pensei, 'O que é isso?!'. O livro tem a diagramação mais bonita que já vi até hoje, com suas páginas grossas e amarelas e tintura escura, dão ao a ele um toque 'medieval', além de tornar a leitura mais agradável, e também a capa e dos inícios de capítulos, que são brilhantes! Então, assim que você tiver a oportunidade de ler 'O Livro Das Coisas Perdias' o faça, e terá uma ótima surpresa! 'Mas cuidado, sua imaginação pode criar muitas coisas'. rs

Alguns trechos: 

"A Doença que a estava matando era uma coisa nojenta e covarde, uma doença que a vinha devorando por dentro, consumindo sua luz interior..." 
"Coisa estranha: David  se lembra de ter sentido quase um alívio, logo que a mãe morreu." 
 "-Todo mundo já ouviu falar dela: Oooh, Branca de Neve que vive com os anões e transforma  suas vidas num inferno. Nem matá-la direito conseguiram... ah, claro, todo mundo conhece a história da Branca de Neve. -Como é que é? Matá-la? - Perguntou David.- A Maçã envenenada - revelou o anão. - O plano não saiu muito bem. Erramos na dosagem; pra baixo. 
"E na escuridão, David fechou os olhos e tudo o que estivera perdido foi descoberto novamente"

Imagens:  




Leia Mais ►

10 de set de 2013

Resenha: Questões do Coração - Emily Giffin


Título: Questões do Coração 
AutorEmily Giffin 
EditoraNovo Conceito 
Páginas438
Comprar: Preços
Avaliação: 3/5



Resenha: Tessa Russo: dona de casa e esposa de Nick Russo, um renomado cirurgião plástico que dedica boa parte de sua vida ao trabalho. Valerie Anderson: advogada, mãe solteira e desinteressada quando o assunto é o amor. Com vidas tão diferentes, seria meio improvável e ao mesmo tempo óbvio elas se encontrarem e se tornarem amigas inseparáveis, porém esse não é contexto da história.

Um trágico acidente colocou essas duas mulheres num mesmo caminho, melhor dizendo um triangulo amoroso, cujo alvo é Nick e o final, ah! Esse só lendo para saber.”Bom, embora faça muito tempo que li o livro, ainda lembro-me de como me interessei pelo mesmo, eu me apaixonei pela capa e isso foi o que me motivou a lê-lo rs’.

De inicio li uma pagina, achei meio chata, mas a curiosidade de saber com quem estava a razão (Tessa, Valerie ou Nick?) não me deixou parar de ler.Por mais que nunca vivi nenhuma situação parecida, eu me identifiquei com os personagens e mesmo não concordando com algumas atitudes, entendi o motivo, enfim, viajei na história. Senti o “drama” da moça que não se dava bem no amor, e preferia se isolar em um mundo só seu e de seu filho, da mulher que tinha abandonado a carreira para se dedicar a família e do homem que estava cansado da mesma rotina. Já vou adiantando que o final é imprevisível. 

A narração de Emily Giffin é um pouco confusa, mas talvez seja isso que prenda o leitor, e a capa do livro como já havia dito acima é apaixonante e a letra e a folha devido à qualidade do material fornecem uma leitura confortável. Espero que todos leiam o livro, embarquem nessa história e vamos ver que conclusão vocês vão tirar, afinal quem é o vilão e quem é o/a mocinho? Será que existe um? De que lado você vai ficar: Tessa, Valerie ou Nick?Alguns trechos: 
"Ela se perguntava quem havia sido o idiota que um dia disse que era melhor ter amado e perdido que nunca ter amado. Nunca havia discordado tanto de algo."
"A felicidade é a melhor vingança. É só ser feliz. É uma escolha." 






Leia Mais ►

9 de set de 2013

Parceria: V&R Editoras


Olá pessoal! Hoje nós viemos com uma grande novidade: Parceria nova! Estamos muito felizes com a novidade, espero que vocês também estejam!

Agora conheçam um pouco mais sobre a Editora parceira :)

Leia Mais ►

8 de set de 2013

Resenha: O Teorema Katherine - John Green

Título: O Teorema Katherine
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 303
Comprar: Preços
Avaliação: 4/5


Resenha: Não, "O Teorema Katherine" de John Green não me agradou tanto assim. Confesso que esperava muito mais do livro, por ter lido "A Culpa é das Estrelas" do mesmo autor e ter me encantado por ele.

"O Teorema Katherine" conta a história de Colin Singleton, um garoto prodígio que têm várias manias, e algumas delas são: criar anagramas com qualquer palavra, e namorar Katherine's. 

Ainda na sua juventude Colin acaba de tomar mais um pé na bunda, de sua décima-nona namorada. Sim, Katherine XIX. E então decide cair na estrada com o seu Oldsmobile, mais conhecido como "Rabecão de Sã", juntamente com seu amigo Hassan.
Sem destino algum, Colin e Hassan saem em uma viagem de carro e acabam indo parar em Gutshot, localizada no Tennessee, com o objetivo de visitar o tumulo do Arquiduque Francisco Ferdinando, com a ajuda da guia turística, Lindsey.

Nessa visita, Colin Singleton tem seu primeiro momento "eureca". Ele usaria o seu passado para informar o futuro, criando um teorema matemático para prever a duração de relacionamentos, e quem seria o "terminante" e o "terminado", assim ditos por ele. 
Colin e Hassan criam uma amizade com Lindsey, a qual os hospeda na sua casa. A partir disso, eles começam a trabalhar para a mãe dela, a Hollis, entrevistando atuais e ex-funcionários de sua fábrica. 
Com a ajuda de Lindsey, Colin finaliza seu Teorema da Fundação da Previsibilidade das Katherines. 

Ao decorrer da história, o leitor vai conhecendo um pouco da vida de Colin, e também sobre os seus 19 relacionamentos. O final não me surpreendeu tanto, por ser meio obvio. 
Apesar do contexto não ter me agradado tanto, pra mim o livro teve vários pontos positivos: a escrita genial de John Green, que te faz rir em alguns momentos e refletir em outros, o local onde se passa a história, e principalmente o melhor amigo do Colin, o Hassan.
Por fim, "O Teorema Katherine" é uma leitura gostosa, cativante e rápida, mas para mim, o primeiro livro que eu li do John Green continua sendo meu preferido! 

Alguns trechos:
"Prodígios conseguem aprender rapidamente o que outras pessoas inventaram; gênios descobrem o que ninguém descobriu. Prodígios aprendem; gênios realizam. A maioria das crianças prodígio não se torna um gênio na idade adulta. Colin tinha quase certeza de que fazia parte dessa maioria desafortunada."
      "É possível amar muito alguém. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela"


Imagens:

                     
                     
                            



Alguém aqui já leu? O que vocês acharam?
Beijos, até a próxima!


Leia Mais ►

7 de set de 2013

Resenha: Maldito Karma - David Safier

Título: Maldito Karma
Autor: David Safier
Editora: Planeta
CompararPreços
Avaliação: 5/5

Resenha: Conheci o livro Maldito Karma de uma forma muito comum para mim: me apaixonando pela capa. Não que seja algo bom, mas às vezes dá certo. E com Maldito Karma, deu!
Esse livro foi minha primeira experiência literária com um autor Alemão, e devo dizer que gostei muito.

O livro é escrito em primeira pessoa, e quem narra  as aventuras é kim Lange, uma apresentadora de TV que está no auge do sucesso profissional. Apenas no profissional, pois o sucesso pessoal e familiar está longe de chegar para Kim.
Ao mesmo tempo que é idolatrada pelos fãs, Kim é odiada pelos 'colegas' de trabalho, pois todo seu sucesso é conseguido através de maracutaias e planos sujos para derrubar aqueles que ameaçam o seu brilho, direta ou indiretamente. Justamente por causa desse brilho, Kim se torna a vencedora de um grande premio de televisão que é apresentado anualmente ao vivo, e, como é de se esperar, Kim vai ao evento, e causa muio. Depois de deixar os estúdios da premiação, volta à sua cobertura no hotel em que havia se hospedado, e olhando para o céu, vê uma forte luz, que logo se transforma numa bola de fogo, e consequentemente mata Kim, simples assim. E essa 'bola de fogo' nada mais é que um banheiro espacial russo que, por um problema de cálculos, cai em cima de Kim.
Essa passagem do livro parece impossível e provavelmente deve ser, mas é isso que torna o início do livro encantador: uma apresentadora de TV morta por um banheiro russo. Irônico, não acha? Bem, Buda não acha.
A história realmente começa após a morte de Kim, que acorda no corpo de uma formiga(!). E então descobre que foi resgatada por Buda, e morreu por acumular muito 'Mal Karma'. E eis que surge sua missão de vida (ou morte): acumular bom Karma para evoluir, e atingir o Nirvana, ou seja, o 'paraíso'. Tudo através da reencarnação. 

Quando comecei a ler o livro eu fiquei um pouco receoso, pois o livro todo é baseado em crenças budistas, então pensei que seria algo mais voltado à religião. Mas não foi nada do que eu pensei, pois como o passar das páginas ficou claro que o livro não tinha intenção religiosa alguma, e sim uma mensagem universal a passar: independente de religião, crença, forma ou o que for, devemos sempre fazer o bem. E então a leitura deslanchou.

O livro é facilmente lido em um ou dois dias, dependendo seu ritmo  pois as páginas são amarelas, e as letras são bem escuras, o que deu um 'charme' muito legal ao interior do livro.
A narrativa criada por David é magnífica, ele explora muitos detalhes dos personagens e acontecimentos, ele me fez pensar pelos personagens, em alguma forma plausível para se livrar dos acontecimentos únicos do livro, ou em como algum personagem vai agir, achei o máximo. E, após acordar como formiga e ter um 'papo' com Buda, Kim se esforça ao máximo para acumular bom Karma e atingir o Nirvana! Se transforma em muitos animais diferentes como minhoca, bezerro(!) o que é imensamente hilário.. imagine só, você, com sua consciência humana, no corpo de um porquinho-da-índia, e sendo testado em laboratórios médicos. Quase impossível, mas único!

Além da narrativa contagiante, David também cria vários personagens ao longo da história, mas não personagens comuns, monótonos..e sim personagens marcantes. Um dos personagens quem mais se destacam também é Casanova (que de fato existiu!), que é um galanteador e conselheiro de Kim, todas as notas de rodapé do livro são 'memórias de Casanova', que são muito engraçadas, onde ele relata o tempo que passou com 'A Kim'. E havia também os personagens secundários, que não precisam de muita descrição para que você saque a razão dele no livro, algo genial. Um livro surpreendente!

E por fim quero destacar a história que é repleta de cenas hilárias e únicas, e traz consigo uma 'fábula' emocionante. O enredo é mantido por uma história bem construída, onde Kim tenta voltar para sua vida normal, que vai se desenrolando e finalmente acaba, de uma forma inesperada.
Esse livro fez algo que nenhum outro jamais fez: me ensinou valores e me divertiu ao mesmo tempo, nele eu criei afeto por praticamente todos os personagens, coisa que raramente acontece comigo. Definitivamente, Maldito Karma é meu livro Preferido, emocionante!
Leiam, e não se arrependerão!

Alguns trechos:


"²  Das memórias de Casanova: Forçar não fazia parte da minha natureza. Eu seduzia as mulheres a tal ponto que eram elas que me forçavam" 
"- Como é capaz de ter uma ideia tão disparatada ?
-Bem, em primeiro lugar, ela gosta do Alex. Segundo, os dois procedem de séculos diferentes. E, terceiro, o senhor é uma PORRA DE UM GATO" 

Leia Mais ►

6 de set de 2013

Início

Tudo, tudo tem um início, e esse é o nosso! 


Sejam bem-vindos leitores, esse espaço foi criado para que vocês se sintam como nós do NL, quando lemos algum livro, ouvimos alguma música, ou seja, satisfeitos e com vontade de compartilhar.

















A princípio, pensamos em criar o blog voltado para os livros, mas após rever o que é cultura percebemos que  os livros não se enquadrariam nessa página. Por isso esse espaço tratará sim de livros, mas também de um pouco de cada coisa que se enquadra na palavra cultura. Apresentaremos livros, filmes, séries de TV, e muito mais.
Então preparem-se, pois estamos prontos para apresentar a vocês tudo de legal e novo que conhecemos e gostamos. Aproveitem, e mais uma vez, sejam bem-vindos!

Agora, que tal conhecer os responsáveis por esse projeto? :)




Para nos conhecer melhor é só acessar a Página 'Os Autores' :)


E a para você ficar ligado no que acontece por aqui, curta a nossa page no Facebook! Novelo de Letras, nos sigam no Twitter e seguir o Blog :D




Leia Mais ►